Editorial: tempo de relembrar, adaptar e duvidar

Editorial: tempo de relembrar, adaptar e duvidar

GABRIELA GOMES E CLARA DE ANDRADE

O ano de 2021 chegou ao fim e com ele se encerra mais uma edição do Jornal LAMPIÃO. Ao longo desse ano nos deparamos com a angústia de uma pandemia que custa cessar e desde a edição 36 procuramos nos adaptar ao novo mundo. E, assim, descobrimos ao longo desse processo que esse trabalho assíduo vai além das barreiras físicas que nos impedem de estarmos lado a lado ao trabalharmos em conjunto. 

Em setembro, quando a edição 38 começou, vivíamos a boa receptividade da vacinação no Brasil que fez com que o país fosse inundado pelas falsas esperanças de que a pandemia estaria chegando ao fim. O  jornalismo do LAMPIÃO, apesar de abraçar essa esperança, entendeu que ainda estamos em um momento de incertezas e, por isso, permanecemos na busca por novas formas do fazer jornalístico para a Região dos Inconfidentes.

Nossa equipe, como uma forma de relembrar, mas também de reflexão própria, criou a editoria #Memórias e, a partir do projeto Pirilampo, iniciamos uma jornada para mostrar aos leitores e às leitoras as nossas metamorfoses ao longo desses 10 anos de história. No entanto, recordar nem sempre é fácil; algumas cicatrizes ainda estão abertas. É o caso do crime da Samarco, em Mariana, que completou 6 anos e foi abordado em um videoensaio. Afinal, mesmo com tanta dor à nossa volta, certas memórias não podem e não devem ser esquecidas, no intuito de evitar que a verdade se perca e que crimes como esse se repitam.

Nossa edição, bem como as duas anteriores, teve como tema comum, em boa parte das produções, a pandemia. Com este cenário, que não é mais novo para a população, o país começou um processo de adaptação diante das perdas que sofreu. E, com isso, os repórteres do jornal sugeriram pautas que pudessem corresponder às #Adaptações que a população da região tem vivido nesses 2 anos de crise sanitária, política e econômica. O LAMPIÃO propôs, por meio dessa e das demais editorias, discussões sobre saúde pública e soberania alimentar, que impactam o cenário nacional e que se refletem no regional. 

Observando nosso passado e vivendo o presente, cabe a nós jornalistas investigar, atuar e questionar sobre o futuro: #Eagora? Para essa finalidade, nos desafiamos e propusemos, neste semestre,  explorar assuntos do interesse da comunidade e suas dúvidas rotineiras em face do contexto pandêmico. Se no início da edição nossas dúvidas estavam voltadas para o progresso da vacinação e suas consequências, hoje, nós e a comunidade da Região dos Inconfidentes mantemos os questionamentos sobre o que está por vir, mas agora sob uma nova ótica, devido a novos cenários que surgem a cada dia e reformulam as nossas perspectivas a respeito da vida. 

A edição 38 se despede aqui com o sentimento de dever cumprido apesar das dificuldades que todo o corpo docente, estudantil e comunidade têm sentido desde o início da pandemia. Os obstáculos que encontramos nos fortaleceram como pessoas, equipe e profissionais jornalistas. E, embora uma só edição não seja capaz de responder todos os “E agora?” do futuro, o LAMPIÃO continuará a acender novas ideias praticando um jornalismo de qualidade, responsabilidade e sensibilidade — tão necessários nos dias de hoje. 

Deixe sua resposta

Your email address will not be published.