Coronavírus: O que são as novas variantes?

PRODUÇÃO: BIANCA GRACIOSO, ELVIS RODRIGUES E LUCAS MIRANDA
 

Está de volta o Lampião, jornal laboratório produzido por estudantes do curso de jornalismo da Universidade Federal de Ouro Preto!

Após um ano de paralisação das atividades laboratoriais, em função da pandemia do novo Coronavírus, nossas atividades retornam de forma remota. Ao longo deste semestre letivo, daremos prioridade aos fatos relacionados a esse cenário e, nesta primeira produção, em formato de pílula sonora, falaremos sobre a nova variante do Sars-CoV 2. 

Denominada de “P.1”, essa variante foi identificada por autoridades sanitárias do Japão, que notificaram o Brasil no dia 9 de janeiro. De acordo com nota publicada pelo Ministério da Saúde, além desta variante, existem outras duas com origem no Reino Unido e na África do Sul, que demandam maior atenção.

Conforme monitoramento realizado pela Rede Genômica da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), a variante P.1 tem sua origem na capital amazonense, acarretando uma carga viral mais elevada que pode causar reinfecção da doença e uma maior facilidade na transmissão do vírus. Esse fator pode ter contribuído para  o colapso que o sistema de saúde de Manaus viveu no início do ano, antecedendo a crise generalizada que o país enfrenta.

homem jogando terra em uma cova
A média móvel de mortes por Covid-19 no Brasil foi recorde pelo 24° dia: 2.298 por dia. Foto: Elvis Rodrigues

A região dos Inconfidentes detectou o primeiro caso dessa variante, no dia 10 de março, na cidade de Ouro Branco, por meio do rastreio feito pela Fiocruz. No dia 20 do mesmo mês, a cidade de Mariana também confirmou o aparecimento da variante P.2, em 3 exames RT-PCR analisados pela Fundação Ezequiel Dias (FUNED). Assim como a “P.1”, a “P.2” também é transmitida de forma mais rápida. 

Com o intuito de esclarecer dúvidas relacionadas a este cenário, nós produzimos uma pílula informativa explicando alguns termos técnicos como: linhagem, cepa e variante. Ouça e compartilhe!