O avanço da COVID-19 em Mariana e Ouro Preto

Flexibilização das medidas restritivas e os desafios do isolamento social 
 
PRODUÇÃO: ANA CLARA DELELLA E NATASHA SILVEIRA
 

Após um ano da Covid-19 no Brasil, o país apresentou recorde de mortes pela doença no mês de março. Nos municípios de Mariana e Ouro Preto foram registrados, apenas nesse mês, o maior número de óbitos em comparação com os outros períodos desde o início da pandemia. Para conter o avanço da doença, especialistas recomendam o isolamento social associado ao uso de máscaras e álcool gel. Ficar em casa é essencial para reduzir a transmissão do vírus. Após tantos óbitos e casos confirmados, a adesão ao isolamento ainda é baixa e o alerta do ‘fique em casa’ diminuiu nos últimos meses.

De acordo com o Google Trends, a expressão ‘fique em casa’ registrou alto índice de procura em Minas Gerais entre o final de março e início de abril de 2020. O interesse pelo termo diminuiu, chegando a apresentar nenhuma busca no mês de novembro. Nesse mesmo período, os municípios de Mariana e Ouro Preto começaram a registrar um aumento do número de casos confirmados da Covid-19 e as medidas restritivas foram intensificadas. 

Medidas de restrições adotadas pelos municípios  
 

O programa “Minas Consciente” foi lançado pelo Governo do Estado de Minas Gerais em abril de 2020 com a finalidade de estabelecer protocolos sanitários para retomada gradual das atividades e serviços. Os municípios foram divididos em 14 macrorregiões e poderiam aderir ou não ao programa.

O plano estabelece regulamentações de conduta para os setores econômicos, por meio de “ondas”: verde, amarela, vermelha e roxa. As ondas são determinadas mediante verificação semanal de dados das macrorregiões, considerando três eixos: Incidência Atual, Capacidade de Atendimento e Velocidade de Avanço da doença.

govminas
Fonte: Governo de Minas/ Reprodução

INFO

Mudanças nas medidas de restrição e aumento de casos na região dos Inconfidentes
 
 

 

Dados divulgados pelas Secretarias de Saúde de Mariana e Ouro Preto apontam que, após um período de estabilidade da doença, o número de novos casos diários voltou a subir a partir de novembro de 2020. 

Nesse período, os municípios estavam na onda verde, de acordo com a macrorregião centro do Plano Minas Consciente. Essa classificação permitiu que as medidas restritivas fossem flexibilizadas. 

De acordo com base de dados do Painel Covid, houve uma queda na taxa de isolamento social entre os dias 20 de dezembro e 9 de janeiro. O pico da doença foi registrado no início de janeiro. 

 

INFOGRAFICO

Isolamento social para quem?
 
 
Pesquisa realizada pela empresa de inteligência In Loco, a partir da geolocalização fornecida por aparelhos celulares, registrou que a maior adesão ao isolamento social no estado de Minas Gerais foi em março de 2020. O levantamento apontou que 62,1% das pessoas não apresentaram movimentações na data.
 

Em novembro de 2020, quando os municípios de Mariana e Ouro Preto estavam na onda verde, ocorreram as eleições municipais, no dia 15. No mês seguinte, já na onda amarela, ocorreram os feriados das datas comemorativas do Natal, no dia 25, e da virada do ano, dia 1 de janeiro.

Nos meses de janeiro e fevereiro, os dois municípios estavam enquadrados na onda vermelha, protocolo que prevê a diminuição da circulação da população, e no dia 16 de fevereiro, houve o feriado de carnaval.

Observe na imagem a seguir a comparação da quantidade de casos após essas datas. Para isso, considerou-se 14 dias após as datas de referência, de acordo com o período médio de incubação do vírus, conforme a Secretaria de Saúde de Minas Gerais.

infografico

 

Variação na ocupação dos leitos de UTI em relação a incidência de novos casos, óbitos e taxa de isolamento social
Considerando o período entre 1º de setembro de 2020 até 19 de março de 2021

Levantamento do Lampião consultou dados diários dos boletins epidemiológicos de 200 dias, divulgados pelas Prefeituras de Mariana e Ouro Preto. A partir deles,  foram considerados os números de novos casos por dia e total acumulado; número de óbitos e o percentual da ocupação de leitos de UTI, referente ao Hospital Santa Casa de Ouro Preto, que atende a três municípios: Ouro Preto, Mariana e Itabirito.

A taxa de isolamento social foi apurada de acordo com a semana epidemiológica, conforme dados do Painel Covid, disponibilizados pela Secretaria de Saúde do Estado de Minas Gerais.

Observe nos gráficos a evolução da Covid-19, em Mariana e Ouro Preto, nos últimos sete meses.